Categorias: Proseando

Como o brasileiro usa o YouTube para aprender coisas em casa durante a Pandemia

Este é um momento em que muita gente, no mundo inteiro, está passando mais tempo em casa e lidando com as mudanças na rotina: ir para a escola, comprar um café, ou até mesmo conseguir cortar o cabelo se tornaram desafios. Neste período, fazer quase tudo em casa pode parecer difícil. Mesmo assim, milhões de pessoas estão aproveitando a oportunidade para aprender coisas novas e fazer, elas mesmas, tarefas que costumavam delegar aos outros. Prova disso é o tempo que as pessoas têm passado no YouTube assistindo a vídeos com o tema “como fazer”.

Embora esses tutoriais e vídeos de “como fazer” sempre tenham sido populares no YouTube, observamos que as pessoas estão recorrendo a esse tipo de conteúdo de uma maneira nunca antes vista. Aqui vão três comportamentos recentes, enquanto a maior parte da população do planeta permanece sem sair de casa.

Educação em casa

Todo mundo sabe que este momento é um ponto de virada para a educação a distância, em que muitos estudantes estão se adaptando enquanto as escolas seguem fechadas. Em resposta a isso, os pais estão recorrendo ao YouTube para ensinar e entreter seus filhos. Nesse processo, os próprios adultos acabam aprendendo coisas novas. Desde canais que oferecem aulas diárias ao vivo por streaming e tutoriais de matemática até dicas para o planejamento de aulas feitas por especialistas em ensino domiciliar. Para se ter uma ideia, as visualizações diárias médias de vídeos com “ensino em casa” no título aumentaram mais de 120% globalmente desde 13 de março de 2020.1

Nesse momento em que estudar em casa se tornou uma realidade para muitas famílias brasileiras, o canal YouTube Edu apresenta várias playlist divididas por disciplina, para cada ano escolar, do 6o ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. Assim, quem precisa pode encontrar conteúdos educativos de qualidade de uma maneira mais fácil. Todos os vídeos foram selecionados cuidadosamente pela Fundação Lemann com base no conteúdo programático que os alunos estariam aprendendo se estivessem dentro da sala de aula nestes últimos meses.

As famílias com filhos mais velhos também estão explorando os recursos de ensino do YouTube, como experimentos práticos de ciências que combinam momentos de aprendizado com o conhecimento único dos seus criadores. Já os pais e alunos em busca de aventura estão fazendo saídas de campo com ajuda da realidade virtual (RV) para ter experiências imersivas, como as migrações das borboletas e a alimentação maluca dos diabos da Tasmânia, tudo isso na segurança da sala de sua casa.

Reproduzindo o básico em casa

Mais e mais pessoas estão assistindo a vídeos em busca de orientação para fazer tarefas simples, que elas normalmente delegariam a outras pessoas. Como consequência, o tempo que as pessoas passam vendo vídeos sobre “como fazer” que incluem “em casa” no título aumentaram mais de 50% na comparação com o mesmo período em 2019.2

Uma categoria em alta entre os vídeos sobre “como fazer” é a de cafés preparados como os vendidos nas cafeterias. Em todo o mundo, o tempo que as pessoas passaram vendo vídeos de receitas de café mais que triplicou em março de 2020, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. O interesse maior parece ser pelo dalgona, um café cremoso criado na Coreia do Sul que se tornou um fenômeno global da noite para o dia.

As pessoas também estão buscando ajuda para realizar tarefas mais práticas. As buscas globais no Google por “como cortar o próprio cabelo” e “máquinas de cortar cabelo” aumentaram mais de 40% e 100%, respectivamente, entre a última semana de março e a primeira semana de abril.3 Os criadores do YouTube estão ajudando as pessoas a cuidar do visual, compartilhando experiências e dando dicas sobre como fazer várias coisas em casa, desde cortar o próprio cabelo até fazer unhas dignas de salão. E embora a culinária sempre tenha sido popular no YouTube, as pessoas estão vendo 45% a mais desse tipo de conteúdo do que no mesmo período do ano passado. Os espectadores estão recorrendo aos criadores para aprender de tudo um pouco, desde preparar refeições rápidas e fáceis até pratos gourmets e especialidades assadas.4

Aprimorando habilidades em casa

Enquanto os deslocamentos, os encontros com os amigos e os eventos esportivos estão pausados, as pessoas em casa estão se dedicando a projetos pessoais e desenvolvendo novas habilidades. Verificamos que o tempo dedicado pelas pessoas a vídeos de “como fazer” com os termos “para iniciantes” ou “passo a passo” no título aumentou 65% de um ano para o outro, globalmente.5

Mas afinal, que tópicos mais atraem as pessoas? Eles vão desde passatempos populares até iniciativas de nicho. Por exemplo, o tempo que as pessoas dedicam vendo tutoriais sobre como tocar violão teve um aumento global de 40% de um ano para o outro.6 E em todo o mundo, as visualizações diárias médias de conteúdo sobre como fazer massa de pão com fermento natural (sourdough) disparou 260% desde 15 de março, na comparação com o resto do ano.7

Quanto à qualificação pessoal, as pessoas estão buscando orientação para organizar suas tarefas em bullet journals ou mesmo fazer arrumação em casa ao estilo Marie Kondo, organizando melhor as suas vidas e os seus espaços. Muita gente também está aproveitando o momento para se qualificar de maneira mais formal e intensiva, como aprendendo uma língua nova, por exemplo. As buscas no Google por cursos online aumentou mais de 70% globalmente entre a última semana de março e a primeira semana de abril,8 enquanto o tempo dedicado no YouTube em apresentações sobre línguas estrangeiras cresceu mais de 6 vezes de um ano para o outro.9

Embora todas essas tendências sejam uma resposta ao momento sem precedentes que estamos vivendo, não podemos deixar de pensar sobre o impacto que elas terão daqui por diante. O ensino em casa, por exemplo, pode ser uma necessidade de agora, mas este momento está criando uma nova geração de alunos online, mostrando às pessoas de todas as idades que o aprendizado a distância é mais fácil do que imaginavam. Vale ficar de olho.

Fonte: Think With Google
1 Dados globais do YouTube, 13–24/3/2020 vs. 1/1–12/3/2020
2, 4, 5, 6 e 9 Dados globais do YouTube, 1–31/3/2020 vs 1–31/3/2019
3 Dados globais do Google, em inglês, 29/3–4/4/2020 vs. 22–28/3/2020
7 Dados globais do YouTube, 15–24/3/2020 vs.1/1–12/3/2019
8 Dados globais do Google, em inglês, 22–28/3/2020 vs. 15–21/3/2020

Fabio

Posts Recentes

Google Academy: como o consumo de beleza se transformou durante a pandemia

O Google Academy tem buscado ajudar marcas, empresas e profissionais do mercado disponibilizando gratuitamente lives interativas com…

1 semana atrás

Décadas em semanas: a migração do consumo brasileiro para o digital

Na pandemia, o que parecia impensável se tornou comum para muita gente: o trabalho virou…

3 semanas atrás

Como marcar produtos no Instagram [Passo-a-Passo]

1. Editar o Post Se for um post antigo, clique no post, vá até o…

1 mês atrás

Além da TV: como sua marca pode se tornar uma criadora no YouTube

O Google Academy tem buscado ajudar marcas, empresas e profissionais do mercado disponibilizando gratuitamente lives interativas com…

1 mês atrás

Geração Z, influenciadores e conteúdo na web: como conversar com o público que tem transformado a cultura na internet?

Julia Teodoro é embaixadora do Instituto Plano de Menina, uma plataforma que visa ao protagonismo da mulher…

2 meses atrás

O que aprendemos com a pandemia? Insights sobre Educação online e Segurança

De olho nos processos que foram acelerados desde o início do isolamento social, reunimos dados,…

2 meses atrás