Quem é você na rede?

Espalhe

Ler próximo artigo:

"Como divulgar meu negócio no Google?"

Em Proseando | 0 comentários

Meus caros,

Vivemos num mundo onde cada vez mais precisamos nos destacar das outras pessoas, mostrar nosso diferencial, seja no campo pessoal ou no profissional. Se você for igual aos outros, é possível que nem seja visto em meio a um turbilhão de pessoas fazendo as mesmas coisas do mesmo jeito.

Como o nosso cotidiano já foi invadido pela era digital, é necessário dar a devida importância à nossa imagem perante às mídias digitais. Não porque você tenha que esconder ou manipular quem é, mas porque você precisa garantir que sua imagem profissional esteja realmente sendo vista no seu melhor lado. Quando você acessa o seu site ou perfil numa rede social, você consegue enxergar-se ali? O site da sua empresa traduz realmente a vontade e capricho que você tem com o seu cliente?

A ideia desse Blog é justamente para colaborar e discutir com vocês essas necessidades, dar suporte aos pequenos negócios, mostrar que a padaria da esquina, o boteco da praça, a cozinheira que entrega marmitas, todo mundo pode aparecer. E melhor dizendo, todo mundo precisa aparecer! E sabe por que? Porque quando procuramos algum produto ou serviço, não queremos atravessar a cidade para encontrá-lo! Todo mundo fica feliz se puder satisfazer suas necessidades de consumo nas proximidades de sua casa, do seu trabalho…

Então, só falta todo mundo aparecer na rede. Não de qualquer jeito, mas com sua personalidade, individualidade, características que o diferenciam do resto.

Há alguns dias descobri que a síndica do meu prédio faz bombons para vender. Um deles é de laranja, um bombom que eu nunca tinha visto e inclusive ela me disse que não conhece outra pessoa que o faça. E como esse bombom chega ao consumidor? Ela vende a R$ 1,00 para os restaurantes e eles revendem por R$ 2,50 para os seus clientes. Agora me diga, se você digitasse no Google bombons de laranja e descobrisse que ela é sua vizinha e vende a R$ 1,00… Pense na mudança que isso seria tanto para quem vende como para quem compra!

Evoluímos bastante em termos de tecnologia, mas já está comprovado que não adianta se distanciar do ser humano, pois nós é que somos o centro do consumo. Somos profissionais, vendedores, mas também clientes. Chega de fazer um site por fazer, uma página no Facebook que não tem interação… Dos menores aos maiores, podemos aparecer se mostrarmos através da tecnologia quem realmente somos.

Gostou? Conte-nos sobre o seu negócio e vamos conversar sobre como fazê-lo aparecer.

Forte abraço!

FABINHO

Deixe uma resposta

Tags Permitidas

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>