Como garantir o lucro de seu canal?

A tecnologia proporcionou várias oportunidades de obtenção de lucro, como com um canal no YouTube, desde que ele seja monetizado. 

Aliás, falar sobre monetização nessa plataforma é um assunto bastante sério para quem quer viver com a produção de conteúdos.

É possível tornar qualquer tipo de canal rentável, independentemente do assunto abordado, tanto que encontramos muitos materiais com grandes números de visualizações sobre temas variados.

No Brasil e no mundo, o crescimento contínuo do YouTube inspira muitas pessoas a se empenharem na produção de conteúdos em vídeo, voltados para públicos diferentes.

Entretanto, mesmo que seja uma plataforma aberta para qualquer pessoa, a monetização é um desafio para muitos administradores de canais. 

Portanto, é importante entender sobre esse assunto porque é dessa forma que o lucro aparece.

Por conta disso, uma nova profissão surgiu no mercado, os chamados youtubers. São pessoas que publicam vídeos e que conquistam fãs e seguidores e chegam a ganhar milhões com os seus materiais.

Mas, para chegar lá, além de produzir conteúdos realmente interessantes, é fundamental conhecer o YouTube e monetizar o canal.

Neste artigo, vamos explicar como fazer isso, os tipos de canais que podem obter lucros e como calcular a conversão de visualizações para dinheiro.

Como monetizar um canal no YouTube?

Existem duas formas de ganhar dinheiro nessa plataforma, a mais conhecida é o Programa de Parcerias do YouTube. 

Assim como também é possível obter lucros por meio de anúncios nativos inseridos nos vídeos.

Se o objetivo é gerar receita por meio da própria plataforma, então a primeira opção é mais viável. Também existem outras 5 maneiras de monetizar o canal, mas antes disso, vamos falar sobre o programa de parcerias.

Em primeiro lugar, uma pessoa que cria vídeos, por exemplo, sobre projeto de arquitetura corporativa, precisa ter um canal e preencher outros pré-requisitos para lucrar com os vídeos.

As informações mudam conforme o modelo de arrecadação escolhido, mas independentemente disso, em qualquer um deles, é importante seguir algumas diretrizes de conteúdo feitos para publicidade.

Como a necessidade  de ser residente em um país onde o PPY está disponível, como é o caso do Brasil.

Precisa ter mais de 4000 horas de exibição pública nos últimos 12 meses, e possuir mais de 1000 inscritos e uma conta no Google AdSense.

Uma vez que o canal preenche todas essas condições, precisa apenas se inscrever no programa, também é possível monetizar o canal de outras formas, como:

Anúncios

Neste caso, o administrador monetiza se os vídeos por meio dos anúncios, e existem diferentes formatos, que são:

  • Anúncios gráficos;
  • Anúncios de sobreposição;
  • Anúncios de vídeo;
  • Anúncios bumper;
  • Cartões patrocinados.

Os anúncios gráficos são exibidos à direita ou abaixo do vídeo que está sendo visualizado. Quanto ao anúncio de sobreposição, aparecem em frente ao vídeo e são semitransparentes.

Os anúncios de vídeo podem ser inseridos antes, durante ou depois do vídeo original, além da possibilidade de serem pulados ou não.

Outro formato é o bumper, aquele tipo de anúncio em que o usuário assiste os primeiros segundos de um vídeo que não pode pular. 

Quanto aos cartões patrocinados, nada mais são do que cards sugeridos em vídeos relacionados a ele.

Clubes de canais

Esses clubes são serviços de assinaturas oferecidos pelos youtubers para que os espectadores possam apoiar de maneira recorrente.

Por exemplo, quem assiste ao canal de uma empresa de instalação de divisórias, pode receber publicações exclusivas, bater um papo com os criadores, dentre outras possibilidades.

Esse tipo de arrecadação é mensal e para se encaixar nesse formato, o canal precisa ter, pelo menos, 30 mil inscritos.

Estante de produtos

Na monetização de estantes de produtos, o canal funciona como um tipo de loja virtual, onde as pessoas podem comprar produtos oficiais divulgados nas páginas.

Para aderir a esse tipo de monetização, é necessário fazer login no YouTube Studio, selecionar a opção “geração de receita” e adicionar os itens. Além disso, o canal precisa ter, ao menos, 10 mil inscritos.

Super chat

O super chat é um tipo de monetização que funciona por meio de doações. Por meio desse investimento, mensagens dos seguidores ficam em destaque no feed de conversa e podem aparecer durante transmissões ao vivo.

É muito comum ver esse tipo de monetização em laives de games, lendo em voz alta o recado enviado no super chat. 

Mas, nada impede que uma empresa de locação de impressora com muitos inscritos possa fazer a mesma coisa.

YouTube Premium

Por fim, outra opção é o YouTube Premium, onde o dono do canal recebe uma parte da taxa paga pelos usuários ao assistir seus vídeos.

Os assinantes têm acesso a vantagens como conteúdo sem anúncios, download dos materiais, exibição em segundo plano, além de poderem assistir a filmes e séries originais da plataforma.

Canais que podem gerar receita no YouTube

Para gerar receita no YouTube, o canal precisa preencher alguns requisitos, e eles estão descritos na página de Políticas de Monetização da plataforma.

Para ficar mais fácil de entender e facilitar o processo de monetização, o canal precisa produzir conteúdos que não violem as diretrizes da comunidade.

Sendo assim, você pode falar sobre qualquer assunto, como dar dicas sobre empresa de guarda móveis, receitas, cursos pré-vestibular, enfim.

No entanto, é proibido conteúdos com nudez, discursos de ódio e preconceito, incitação ao suicídio, assédios, vender drogas ou armas de fogo, exploração sexual, spam e fake news.

O canal só pode ser monetizado quando gerar conteúdos relevantes e não plagiados, que não contenham nenhum tipo de crítica e que não violem direitos autorais.

O produtor de conteúdo precisa proteger a comunidade do YouTube, indo muito além da produção de conteúdos. 

Em outras palavras, precisa ter uma boa postura fora da internet e não participar de atos violentos.

O canal precisa ter, pelo menos, mil inscritos para monetizar por meio dos clubes de canais, e mais de 10 mil para gerar receita com a estante de produtos.

Um fabricante de tags adesivas também deve ter 4000 horas de exibições públicas durante um ano, uma conta ativa no Google AdSense e o administrador deve ter mais de 18 anos ou possuir um representante legal (caso seja menor).

Como calcular a conversão de views para dinheiro?

Antes de saber como calcular a conversão de views para dinheiro, é interessante entender como funciona o pagamento do YouTube aos canais monetizados.

A monetização da plataforma é a remuneração paga, conforme a quantidade de visualizações e cliques em anúncios veiculados nos vídeos.

O administrador do canal precisa alcançar o número mínimo de seguidores e de exibição em suas publicações. A cada mil visualizações, o dono do canal recebe um valor em dólar.

Não existe um valor único de pagamento, tendo em vista que os ganhos dependem de outros fatores, como pagamento por visualização ou por anúncio. E como mostrado anteriormente, é possível ganhar dinheiro de outras formas.

Se uma empresa de mesas corporativas decide receber por visualização e cliques em anúncios veiculados, existe uma regra de custo por mil, em que, a cada mil visualizações, o proprietário do canal recebe entre 0,60 e 5,00 dólares.

Além disso, o pagamento não acontece imediatamente, pois primeiro é necessário fazer o canal crescer, preencher todos os pré-requisitos e ainda ter um número mínimo de visualizações em inscritos.

Quando o canal se encaixa em todas essas exigências, começa a acumular ganhos para receber no mês seguinte.

Um fabricante de ribbon etiquetas que publica vídeos no YouTube pode calcular a conversão de visualizações em dinheiro por meio de uma calculadora oferecida pela própria plataforma.

Para usá-la, basta arrastar o regulador de contagem de visualizações para cima ou para baixo, tendo como base as visualizações diárias dos vídeos publicados.

Depois, o usuário deve definir a CTR (Click Through Rate / Taxa de Cliques), Tendo como base o desempenho do canal. Depois, pode visualizar o potencial de ganhos diários, semanais e anuais.

Dessa forma, um usuário comum ou uma empresa de escritórios compartilhados que mantém um canal na plataforma consegue estipular o quanto vai ganhar ou o lucro obtido com o número de views.

Conclusão

Portanto, a internet, mais precisamente as redes sociais, trouxeram novas oportunidades de ganhar dinheiro, e o YouTube é uma prova disso.

Youtubers do mundo todo ganham muito dinheiro com os materiais que publicam na plataforma, mas para chegar lá, é necessário cativar o público com conteúdos do interesse das pessoas.

Além disso, é necessário monetizar o canal para permitir anúncios e obter resultados com suas visualizações. A monetização exige que o canal preencha alguns requisitos que vimos ao longo deste conteúdo.

A partir disso, é possível começar a lucrar com o canal, de maneira previsível e estipulada pelo criador dos conteúdos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.