4 dicas de como criar um bom anúncio no Google Ads

Um dos maiores exemplos da importância do marketing online e da esfera digital como um todo na rotina de uma empresa é justamente o Google Ads, fundamental para o crescimento de um negócio.

Sigla para Advertising, o termo Ads remete justamente às soluções comerciais de marketing e publicidade que a plataforma oficial do Google oferece, para qualquer empresa que queira fazer anúncios e patrocínios em seu portal.

As mudanças que isso pode trazer são realmente consideráveis. Basta imaginar quando alguém pesquisa algo como serviços administrativos terceirizados, e encontra algumas indicações no topo das primeiras páginas de resultados.

Também conhecidas como SERPs (Search Engine Results Pages), essas Páginas de Resultados do Mecanismo de Pesquisa têm se tornado, simplesmente, as maiores vitrines do mundo, o que muda totalmente nosso modo de fazer marketing.

Mudança que ocorre, aliás, em vários sentidos, a começar pela democratização que isso pode representar em termos práticos. 

Realmente, antes apenas as grandes marcas conseguiam as maiores vitrines, que eram a televisão e o rádio, hoje não é assim.

Tanto que qualquer um pode entrar no Google e participar do seu pacote Ads, ou mesmo aparecer gratuitamente, na seção orgânica, que vem abaixo dos anúncios, sem destaque, o que também torna a plataforma ainda mais interessante e democrática.

Outra revolução é a da customização, seja para a empresa ou anunciante, seja para os usuários que fazem sua pesquisa. 

Como quando alguém digita empresa jardinagem e paisagismo, que é um serviço que precisa ser feito presencialmente.

A plataforma do Google já entende que você provavelmente está procurando um serviço, e não apenas informações técnicas ou teóricas sobre o assunto. 

Portanto, os resultados trazem as lojas mais próximas de sua região, conforme o local de onde é feita a pesquisa.

Se o usuário conecta pelo celular, ainda é possível ativar o GPS e a plataforma do Google (que também conta com o Google Maps), simplesmente traça a rota mais rápida para você chegar na empresa e poder desfrutar do serviço de que precisa.

Tudo isso tem revolucionado não apenas nosso modo de fazer marketing, mas toda a relação entre as marcas e seus clientes, mudando de modo considerável os hábitos de compra e de venda, especialmente nas novas gerações, que já crescem com acesso a isso.

Esse é o principal motivo por que achamos por bem escrever este texto, trazendo aqui não apenas as 4 dicas de como criar um bom anúncio no Google Ads, mas também a importância de saber fazê-lo, além de conceitos e características fundamentais.

Outro aspecto muito interessante que não pode ficar de lado é o fato de que hoje tudo isso evoluiu tanto que já é possível fazer anúncios de qualquer tipo de empresa, tanto da área de vendas populares quanto de serviços como aluguel de notebook.

O que vai importar realmente é que a marca saiba estudar seu mercado, definir bem as suas campanhas, escolher as melhores palavras-chave e pronto, isso simplesmente basta para ela começar suas ações e campanhas ali, obtendo rápido retorno.

Portanto, se o que você quer é compreender de uma vez por todas como algumas dicas simples de Google Advertising podem mudar a realidade comercial do seu negócio, fortalecendo a marca e aumentando as vendas, basta seguir adiante.

As características e a importância

Também conhecido como Link Patrocinado, o que o Google Ads faz é, justamente, cobrar um valor específico para que cada palavra-chave ou link de uma página de um site apareça em destaque quando os usuários buscarem por aquele termo.

Outro nome que ficou muito conhecido na hora de designar esse serviço é Pay-per-Click, cuja sigla PPC remete ao termo Pagamento por Clique. 

Isso também reflete o principal dessa modalidade, embora hoje haja outras formas de anunciar, como veremos abaixo.

Em todo caso, o fato é que nos últimos anos ou décadas tudo isso mudou de uma vez para sempre nosso modo de ver a internet e seu papel, que é o de criar pontes entre os clientes em potencial, que estão sedentos por tecnologias e facilidades, e as empresas.

Se o negócio trabalha com uma empresa de serviços de motoboy, por exemplo, uma das maiores riquezas ou importâncias do Google Ads é que essa empresa pode encontrar o cliente ou lead em momento de compra, que é uma situação bastante privilegiada.

De fato, pela própria aplicação que a pessoa faz das palavras-chave em sua busca, já é possível entender melhor o nível de assertividade daquele anúncio. 

Como quando alguém escreve uma palavra-chave e no fim coloca “valor” ou “perto de mim” ou mesmo “comprar”.

Isso comprova indiscutivelmente a eficiência que o Google Ads tem em fazer essa ponte entre as partes. 

Atualmente, as principais modalidades de anúncio são as seguintes:

  • Campanhas de Pesquisa;
  • Campanhas nos aplicativos;
  • Campanhas geo locais;
  • Campanhas no Shopping;
  • Campanhas de vídeo;
  • Campanhas de Display.

Enfim, com o tempo a plataforma foi ampliando seu alcance e os tipos de serviços que ela presta, sempre com foco em facilitar a vida dos seus usuários, que contam resultados de qualidade, e a dos anunciantes, que querem um retorno lucrativo.

Como vimos lá no começo, um dos principais traços disso tudo é o da customização, bem como da otimização. 

Assim, você não perde tempo ou dinheiro procurando a pessoa certa, quem faz isso é a plataforma, criando a ponte devida.

Porém, ao mesmo tempo, é preciso que você saiba configurar suas campanhas, ou elas podem não performar, daí a necessidade de entender estas dicas práticas.

1. Atenção às keywords

Termo original (em inglês) para palavras-chave, as keywords merecem todo um estudo à parte, tanto que já existe o Google Keyword Planner.

Trata-se de um site gratuito mantido pelo próprio Google, no qual você pesquisa as melhores keywords do seu segmento, e o modo exato de escrevê-las.

Ali você entende se é melhor utilizar “empresa de segurança do trabalho” ou apenas “empresa segurança trabalho”, sem preposições.

Afinal, é preciso entender que seu anúncio só vai aparecer bem e encontrar o cliente no momento de compra se for capaz de entender o seu comportamento e suas expectativas.

Por isso, é preciso manter muita atenção nas palavras-chave e saber não apenas inserir as principais do seu segmento, como ficar de olho nas mudanças que elas podem sofrer.

2. O funil de vendas

Vale lembrar que o Google Ads não faz propaganda de sites, mas sim de páginas, ou seja, cada palavra-chave do seu segmento vai precisar de uma página inteira que trate apenas dela, embora a página possa ter, obviamente, também palavras secundárias.

Seja como for, ao trabalhar nessas páginas você precisa considerar seriamente o seu funil de vendas. 

Portanto, as etapas em que cada cliente estará, como quando um deles procura apenas por embalagem personalizada.

Pode ser que essa pessoa já sabia tudo sobre essa solução, ou que tenha descoberto sua existência a pouco tempo e ainda queira entender do que se trata.

Assim, você precisa de anúncios que conversem com o lead que está no topo do funil, outros com quem está no meio e outros com quem está no fim, já pronto para passar o cartão.

3. Faça estudo de mercado

Muita gente pode acabar não conseguindo o resultado que queria no Google Ads simplesmente por não entender como exatamente ele trabalha.

É fundamental estudar suas novidades com frequência enorme, se possível toda semana ou todo dia. Assim você fica mais inteirado do que seus anúncios e campanhas precisam ter.

Um ponto imprescindível, por exemplo, é o do estudo de mercado, como quando uma empresa da área de sacolas personalizadas para pra entender o que as outras marcas desse segmento estão fazendo em termos de Google Ads.

Portanto, você entende o comportamento da concorrência, o mesmo vale para as novidades tecnológicas, como ativar a geolocalização do seu estabelecimento, o que traz um destaque maior ou ainda a realidade do voice search (busca por comando de voz).

4. As métricas e números

Por fim, o marketing digital tem uma mudança brutal em relação ao offline, que é a necessidade de dominar as métricas e fazer relatórios.

Antes a empresa de controle de acesso entregava panfletos ou fazia um outdoor e pronto, era só esperar o retorno. 

Hoje plataformas como a do Google Ads permitem que você puxe em detalhes as métricas da campanha.

Isso vai mostrar quem acessou seu anúncio, o perfil da pessoa, quanto tempo ela ficou em sua página, além de tantos outros traços fundamentais. Ao dominar esses números suas próximas campanhas se tornam cada vez mais assertivas.

Conclusão

Sendo assim, já não é possível falar em marketing, comportamento do público e até crescimento empresarial sem falar na plataforma do Google Ads.

Com as informações e as 4 dicas práticas que trouxemos acima, fica bem mais fácil e mais seguro dar os primeiros passos dessa estratégia e já começar a ver grandes diferenças.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.