4 inovações tecnológicas para 2022

É verdade que quase tudo tende a evoluir com o passar dos anos, mas no caso da tecnologia, isso é ainda mais real e sensível, tanto em nossa vida profissional quanto pessoal. Daí a importância de falar das inovações tecnológicas para o ano de 2022.

De fato, qualquer pessoa que tenha vivido também nos anos 1990, ou até mesmo antes desse período, pode testemunhar o que está sendo dito aqui. A tecnologia revolucionou tudo, como a telefonia, a internet, os carros e até as próprias casas.

Tanto que hoje qualquer empresa de reforma de apartamento precisa saber levar em conta a questão da automação residencial ou empresarial, que pode lidar com cortinas que fecham sozinhas, lâmpadas por presença, aspiradores autônomos e muito mais.

Alguns podem achar que os exemplos de aplicação da tecnologia em ambientes domésticos não são válidos ou não são tão importantes. Na verdade, não existe essa distinção nesses termos, uma vez que são empresas que vendem essas soluções.

Ou seja, quando falamos em lâmpadas por presença que são instaladas nos tetos das casas, também estamos nos referimos às demandas corporativas, como aquela que é feita para a fábrica ou indústria de lâmpadas nesses termos.

Por exemplo, uma empresa de decoração para restaurantes pode falar de inovações na área de softwares.

Tanto que pautas como Computação na Nuvem, Conexão 5G e afins têm tudo a ver com as inovações tecnológicas para 2022. Por isso decidimos abordar o assunto aqui, explicando quais são essas inovações e também a importância delas.

Sem falar em conceitos e características que trazemos a respeito do universo tecnológico, sem os quais o assunto ficaria sem embasamento. Ao mesmo tempo, damos exemplos claros e concretos, para que fique mais compreensível para qualquer um.

Inclusive, um dos aspectos mais interessantes da tecnologia vista pelo ângulo da inovação é que nesse nível ela realmente pode ajudar empresas de qualquer segmento, seja para uma indústria tradicional ou para quem dá cursos de coach.

Diante disto, se o interesse do leitor é o de compreender de uma vez por todas como a tecnologia pode mudar a realidade de sua empresa, trazendo otimização de gastos ou de mão de obra e aumento dos lucros, então basta seguir adiante na leitura.

O conceito e a importância

Se formos definir o conceito de inovações tecnológicas, veremos uma necessidade primária de falar sobre a distinção básica entre hardware e software.

No primeiro caso, temos a realidade das peças físicas que simplesmente compõem o maquinário no seu sentido mais imediato e tangível.

Para usar um exemplo bem popular, o aparelho celular é uma espécie de hardware, ou conta com peças e partes que somadas totalizam a parte física do dispositivo.

Um profissional que ministra cursos de manutenção de iphone, certamente conseguiria fazer essa distinção de maneira prática e já quase intuitiva.

Outro modo de ilustrar bem é quando falamos do microcomputador, cujo hardware costuma ser composto pelas seguintes peças:

  • Placa-mãe;
  • Fonte de alimentação;
  • CPU (Processador);
  • Coolers e fans;
  • Memórias tipo RAM;
  • HD (Hard Disk).

Enfim, há todo um arsenal que precisa ser lançado como base, pois é nele que o hardware vai ser instalado, a fim de que o software também possa fazer sua parte.

Isso também já serve para deixar claro como o hardware é essencial, embora muitos acabem negligenciando esse aspecto por achar que os programas, softwares e aplicativos bastem, quando no fundo tudo precisa estar incorporado.

Tanto que os bons gestores de TI sabem que tudo começa pelo mapa do pátio ou da sala comercial em termos de máquinas, só depois parte para o lado lógico, como ficará claro adiante.

1. Inteligência Artificial

Algo que realmente merece nossa atenção é a IA, abreviação para Inteligência Artificial, que há muitos anos já não se limita às paredes de indústrias ou laboratórios.

Pelo contrário, podemos dizer que ela já faz parte do dia a dia da maioria de nós. Ou ao menos das pessoas que têm acesso à internet, seja pelo computador ou pelo celular.

Um exemplo claro disso é quando alguém abre um motor de busca como Google, Bing ou Yahoo!, pesquisando algo como empresa de paisagismo e jardinagem.

Poucos sabem, mas por trás dos resultados desses buscadores há uma série de algoritmos e parâmetros que não seriam tão eficientes e customizados sem a IA.

Tanto que algumas pessoas encontram como resultados de suas buscas lojas e estabelecimentos que se encontram perto de sua localização. Pelo smartphone, dá até para ativar o GPS e se dirigir até o local com a ajuda do mapa.

A importância disso no meio corporativo é tremenda, pois com isso o esforço de marketing da maioria das marcas passa a ser o de compreender as exigências desses algoritmos, como modo de poder usar essa IA ao seu favor, conseguindo ficar bem ranqueado.

Ou seja, os sites e páginas que atenderem mais parâmetros serão aqueles que terão mais visualização, mais tráfego e, consequentemente, mais vendas.

2. A famosa Indústria 4.0

Tem um conceito que está ganhando o cenário tecnológico cada vez mais, que é de Indústria 4.0, ou Quarta Revolução Industrial, que no fundo significa o mesmo.

Trata-se de uma visão abrangente, que mostra como as corporações passaram por três fases tecnológicas anteriores à atual. Sendo o começo de tudo a máquina a vapor, depois as elétricas, enfim as computadorizadas e agora a da hiperautomação.

Ou seja, atualmente, é um nível de conectividade que vai muito além da simples implementação da informática, fosse ela de hardware ou de software.

Uma das grandes diferenças está naquilo que uma empresa de internet tem como principal solução. Ou seja, a própria conexão via web, especialmente no sentido da banda larga e da Conexão 5G.

Realmente, as possibilidades que tudo isso abre são incríveis, como no caso da operação remota de vários maquinários e funcionalidades. Como um gestor de TI que implementa um pátio fabril inteiro para controlá-lo de outra cidade, ou mesmo país.

Lembrando que as vantagens da Indústria 4.0 vão muito além do simples interesse pela tecnologia. Trata-se de otimizar os esforços e os gastos, o que obviamente enxuga processos e operações, aumentando as margens de lucro e de receita.

Além disso, há vantagens em termos trabalhistas, já que as máquinas e a hiperautomação como um todo não precisam de férias, décimo terceiro, nem entram com processos contra a empresa, gerando uma segurança e uma assertividade bem maiores.

3. Busca por foto e por voz

Um ponto interessante que toda companhia precisa levar em conta, sobretudo quando falamos nos motores de busca, mas não apenas, é o das experiências por voz ou por foto.

Na verdade, as pessoas estão cada vez menos acostumadas a digitar por algo que desejam, preferindo apenas pronunciar uma palavra por voice search (comando de voz), e com isso já encontrar o que mais precisam, em um buscador ou plataforma qualquer.

Por exemplo, a pessoa puxa o celular e apenas pronuncia a palavra-chave espaços compartilhados, em vez de digitar letra por letra.

Naturalmente, isso também muda a maneira como nos relacionamos com os algoritmos, pois os sites precisam se adaptar para receber esse tipo de comando.

Outro exemplo ainda mais disruptivo é o da busca por foto, que consiste em utilizar a câmera do celular para registrar qualquer produto, desde um carro até uma bolsa ou tênis.

Depois, essa foto serve como palavra-chave para você encontrar opções idênticas àquela, o que pode incluir desde buscadores e plataformas individualizadas até marketplaces, que são os centros digitais e multimarcas de venda.

4. RA, RV e Metaverso

Por fim, se queremos falar daquelas tendências que realmente encabeçam as diretrizes de tecnologias no mundo todo, não podemos deixar de mencionar a RV (Realidade Virtual), a RA (Realidade Aumentada) e o Metaverso.

No primeiro caso, o que temos é o mais “comum”, por se tratar de efeitos e dimensões digitais que não ultrapassam a própria fronteira do universo digital. Por exemplo, um jogo bastante realista já está alinhado nessa direção.

Lembrando que, ao menos, é preciso que haja um aporte de tecnologia tridimensional, ou de experiência 360 graus. Como um site que mostra todo o interior de uma empresa de motoboys, permitindo que a pessoa gire o mouse para qualquer lado.

Em alguns casos, é possível avançar pelo local. Já a Realidade Aumentada propõe uma situação em que nosso mundo e o digital se interconectam de maneira complexa, como com um óculos 3D ou uma tela de celular que faz com que algo “surja” em nosso mundo.

O Metaverso faz o sentido contrário, pois no caso dele as pessoas se conectam em um sistema e passam a ter experiências 100% imersivas ali dentro, como se fosse nosso mundo real.

Em breve, poderemos visitar lojas assim e comprar por ali, o que obviamente impacta de maneira direta o universo corporativo.

Conclusão

Ao falar das inovações tecnológicas mais promissoras para 2022, podemos estar falando do sucesso de quem nos lê agora, então cada informação ou dica trazida acima vale ouro.

Sendo que, no caso das corporações, esse assunto ainda ganha camadas de sentido, inclusive, indo muito além das indústrias que trabalham na área. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.