3 dicas para começar produzir conteúdos para redes sociais

Redes sociais

Se tem algo que não deixa dúvidas hoje em dia, é a importância que as redes sociais assumiram na vida de todos, tanto pessoalmente, quanto profissionalmente. Com a diferença de que, no caso das marcas, a exigência é bem maior.

Isto é, se uma pessoa física decidir postar algumas fotos em suas redes sociais esporadicamente, ou mesmo com grande frequência, isso vai permitir uma postura muito mais amadora e descompromissada, do que em relação a algo profissional.

Quando se fala em uma marca, é preciso discutir uma quantidade considerável de pontos. Desde identidade verbal e visual, passando por questões como agenda editorial, até as estratégias de marketing de conteúdo e afins, que fazem toda diferença.

Portanto, para quem já faz publicações pessoalmente nas mídias sociais, é preciso ter isso em mente. Caso a ideia, agora, seja fazer posts para uma marca de guarda corpo de alumínio para escada, por exemplo, isso muda tudo.

Por outro lado, não quer dizer que as redes sociais sejam voltadas apenas para pessoas físicas, que decidam divulgar as fotos do churrasco do fim de semana. Pelo contrário, quem limita essas plataformas incríveis a isso, também não entendeu o assunto.

No fundo, já se foi o tempo em que as mídias sociais serviam apenas para essa finalidade amadora de uso entre amigos e parentes. Hoje, por mais que as pessoas ainda as usem assim, as marcas podem tirar proveitos grandes dali.

Aliás, é justamente porque as pessoas navegam nelas de maneira descompromissada, que as marcas e empresas podem se beneficiar tanto. O que se tem com isso é uma audiência cativa e bastante disposta a dialogar com soluções comerciais.

Isso envolve vários fatores que serão detalhados a seguir, e que são fundamentais para quem deseja realmente começar a criar conteúdos para as redes sociais. O que vai desde questões macro culturais, até gatilhos de marketing.

Em termos culturais, por exemplo, a verdade é que as novas gerações têm um apelo bem maior para tudo o que é digital. Assim, se uma pessoa quer saber algo sobre materiais gráficos para eventos, qual a primeira coisa que ela vai fazer?

Certamente, puxar o celular e jogar no motor de busca, como o Google, o Bing, ou o Yahoo. Na verdade, muitas vezes ela nem sequer digita, mas sim ativa o microfone do celular e vocaliza qual é sua vontade ou necessidade para aquele momento.

Já nas primeiras páginas, terão dezenas de opções, e aquele que souber se sobressair, vai levar a preferência do cliente, sem dúvida. Agora, imagine quem não está nas primeiras páginas dos buscadores. Obviamente, essa marca está perdendo oportunidades.

No caso das redes sociais, a lógica é a mesma. Embora a estratégia seja um pouco diferente, o que aliás já ajuda a entender melhor o tema. Se o motor de busca lida com um público de destino, que sabe o que quer, com as redes é um de impacto.

Mais ou menos como sempre existiu no marketing. Por exemplo, uma sorveteria costuma ser público de impacto, pois a pessoa passa na frente, vê e decide entrar, mas não necessariamente ela saiu de casa para ir naquela sorveteria.

Agora, quem compra algo como painel acústico decorativo, dificilmente vai fazer isso por impacto. É o que se chama compra de destino, pois a pessoa saiu de casa sabendo que queria isso. Então, na Internet isso continua válido.

Se a pessoa jogou uma palavra-chave em um motor de busca, é porque ela sabe o que quer. Já nas redes sociais, não existe lupa de pesquisa, então, geralmente, ela cai em um anúncio de impacto, não de destino.

Por isso mesmo, quanto mais uma marca entende essa psicologia, melhor vai ser sua criação de conteúdo, que é o foco da abordagem deste artigo. Além de explorar o que é e como fazer um bom conteúdo, outros tópicos serão destacados.

Ou seja, serão enumeradas as três melhores dicas para você entender o conceito na prática, em vez de se perder em conceitos vagos e imprecisos. Assim, com conselhos mais didáticos, qualquer pessoa consegue entender do que se trata e aplicar.

Lembrando que a produção de conteúdos não é algo vago e secundário, como pensam alguns. Na verdade, a empresa que sabe como e porque criar conteúdo, consegue também fortalecer sua marca e, claro, aumentar as vendas e resultados gerais.

O mais incrível é que isso vale tanto para o segmento de prestação de serviços mais nichados, como confecção de adesivo vinil personalizado, quanto vale para setores mais populares e acessíveis, como venda no varejo de um bairro residencial.

Diante disto, se o seu objetivo atualmente é o de mergulhar de cabeça nesses pontos e aprender de uma vez por todas como criar um conteúdo infalível, que vai ajudar sua marca a se consagrar nas redes sociais, então basta seguir adiante.

O que é conteúdo e por que importa?

Até aqui já foi falado um pouco sobre o que é um conteúdo e por qual motivo ele é tão importante, mas é preciso aprofundar melhor isso antes de listar as dicas mais práticas.

Basicamente, essa estratégia vem do próprio marketing de conteúdo, que já podia ser feito em vários outros formatos antes das redes sociais. Por exemplo, por newsletters (tanto impressas, quanto digitais), por e-mail marketing, por blog e daí em diante.

O que as redes sociais fizeram foi exigir cada vez mais um conteúdo sistemático, com linha editorial, funil de vendas e toda uma metodologia própria. Só assim é possível, hoje, concorrer com uma gama enorme de marcas disputando os mesmos clientes.

Então, o conteúdo nada mais é do que a narrativa ou comunicação com que uma marca tenta transmitir algo de valor para o seu público. Em geral, são informações relevantes dentro daquele nicho, criadas de modo original e gratuito.

Por exemplo, uma empresa de loja de tapetes personalizados pode explorar vários pontos de sua dinâmica comercial, tais como:

  • O que é um tapete comum;
  • O que é um tapete personalizado;
  • As diferenças entre ambos;
  • Por qual razão investir no personalizado;
  • Como escolher o melhor tapete;
  • Como limpá-lo e fazer manutenção.

Enfim, criar conteúdo é justamente você pegar os temas do seu segmento que mais atraem o público, e postar isso de modo sistemático e interessante. Com o tempo, você se torna uma autoridade no seu setor, e aí é claro que vai vender bem mais do que antes.

Hoje, é possível criar conteúdos de várias maneiras, indo desde textos e imagens simples de postagem, até slides, e-books, podcasts, lives e afins. Na prática, é viável reaproveitar o mesmo conteúdo de vários modos, o que também ajuda no dia a dia.

Portanto, o que realmente torna o seu conteúdo importante, é o fato de que ele dialoga com seu público-alvo. Além do fato de que sua concorrência já faz o mesmo, então, você também precisa marcar sua presença por lá. Para isso, existem algumas dicas:

1. Saiba tudo sobre seu público

É muito comum ver as pessoas falando sobre entender sua persona ou seu avatar. Mas isso já se tornou abstrato demais hoje em dia. No fundo, é algo simples, mas que tem que ser feito com seriedade e com certa frequência.

Na realidade, uma empresa de fachada comercial moderna precisa procurar sempre o perfil do público, a linguagem que ele possui e que rede social mais utiliza. Além de se colocar sempre no lugar dele para ver se a experiência é boa, e daí em diante.

Um segredo para fazer isso é justamente ficar atento aos recursos disponíveis para tal. O que vai desde enquetes que você pode fazer, de modo mais ativo, até vistoria de comentários, e-mails recebidos e feedbacks em geral, que é algo mais passivo.

2. Tenha uma linha editorial

Também foi mencionado o tema da passagem, mas é preciso detalhar. A verdade é que você nunca pode cair no erro de gerar os conteúdos poucos dias ou poucas horas antes de postar. É preciso ter de dois a três meses de conteúdo antecipado.

Assim, uma loja de cortina grande para quarto consegue criar uma agenda, gerando responsabilidade e compromisso para com o público. O que também auxilia na própria produção do material, em vários sentidos.

Por exemplo, ele vai seguir uma linha mais coerente em termos de temática, atraindo mais gente. A empresa não vai precisar fazer nada correndo, além de que, como foi dito, um conteúdo pode gerar outros, como um post que vira script para uma live.

3. Monitorar e melhorar sempre

Por fim, fala-se de redes sociais, então é claro que tudo muda e evolui praticamente na velocidade da luz. Sua marca precisa fazer o mesmo, buscando melhorias constantes e estando sempre em dia com as novidades.

O melhor modo de fazer isso é pelo monitoramento, como quando uma firma de piso laminado comercial emite laudos mensais, semanais ou mesmo diários. Isso ajuda a saber como cada post performou e depois investir mais nos que foram melhor.

Basicamente, é como fazer um teste A/B, subindo dois posts com mudanças pequenas para ver qual foi melhor e descartar o outro. Só que monitorar sempre vai além disso, ajudando a não perder o controle e sempre saber o que e como fazer no próximo passo.

Considerações finais

Visto isso, é possível afirmar que este artigo apresentou e contextualizou detalhadamente qual é a importância das empresas produzirem conteúdos para o meio digital hoje em dia.

Além disso, foram apontadas três ótimas dicas para você produzir conteúdos a partir de agora, de modo mais consistente, profissional e rentável, fazendo com que sua marca obtenha maiores resultados a curto, médio e longo prazo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.